INSTITUCIONAL

Notícias

Integração avícola gera renda e sustenta crescimento do setor no PR

28/04/16

Sistema consolidado há mais de 40 anos contribui para alavancar economia do Estado

 

Líder em abate e exportação de frango no Brasil, com 1,68 bilhão de aves abatidas no último ano e 1,48 milhão de toneladas embarcadas (dados Secex), o Paraná é referência no setor avícola do país. Com produtividade baseada na integração, sistema consolidado há mais de 40 anos, o Estado possui aproximadamente 19 mil avicultores, entre integrados e cooperados, segundo dados da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP).

Parceria que sustenta o crescimento do segmento e gera renda em diversos municípios do Paraná.  De acordo com dados do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Valor Bruto da Produção Paranaense (VBP) da pecuária no ano de 2015, totalizou R$ 23,95 bilhões, representando 38% no VBP total do Estado. Segundo informações da FAEP, entre as maiores participações no VBP paranaense está a carne de frango com representação de 23,9%.

Por meio da integração, os produtores recebem, por parte da integradora, os investimentos necessários à manutenção da atividade (pintainhos, ração, assistência técnica), cabendo ao avicultor à responsabilidade pela eficiência da qualidade do frango que será fornecido às indústrias produtoras. Para Domingos Martins, presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), o sistema permite “distribuição igualitária de responsabilidade e benefícios, contribuindo para o crescimento de toda a cadeia produtiva”.

Os reflexos positivos do sistema podem ser comprovados em números.  Somente em março, 156,15 milhões de cabeças de frango foram abatidas, segundo dados do Sindiavipar. Esse foi o maior volume registrado em apenas um mês desde 2003, quando a produtividade passou a ser registrada no Paraná. Além disso, entre os dez municípios mais bem colocados no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no Estado, oito tem avicultura forte. Como é o caso de Maringá (0,808), Cascavel (0,782), Paranavaí (0,763), Londrina (0.778) e Francisco Beltrão (0.774).

Lei da Integração

Outro motivo a ser comemorado pelo setor avícola é a aprovação do Projeto de Lei (PL) 6.459/13, que regulamenta o sistema de integração agroindustrial brasileiro. Isso porque, de acordo com o presidente do Sindiavipar, Domingos Martins, o marco fortalece os pontos positivos já praticados e permite corrigir possíveis distorções. “A integração é um sistema tão grandioso, no cenário do campo brasileiro, que merece das autoridades amplo debate para se estabelecer as condições ideais para que a atividade se torne cada vez maior”, complementa.

Entre as principais contribuições da regulamentação está a instituição de mecanismos de transparência na relação contratual, buscando a máxima clareza e precisão dos contratos e a criação de fóruns nacionais de integração e Comissões para Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração (Cadec), que serão responsáveis, entre outras funções, pela interpretação de cláusulas contratuais ou outras questões inerentes ao contrato de integração.

 

Fonte: Sindiavipar

COMPARTILHE

Qualidade Máxima

03/07

Qualidade Reconhecida

17/01

Cada pequena atitude é um passo enorme para um mundo melhor!

05/06

Importante!

30/05